Aula do dia 04/07 - A guerra interna - O homem interior x o homem exterior.

 
Fundamentos

“Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito luta contra a carne, porque são opostos entre si, para que vocês não façam o que querem.” (Gl 5.17)

“Porque não faço o bem que eu quero, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Assim, encontro esta lei: quando quero fazer o bem, o mal reside em mim. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus. Mas vejo nos meus membros outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros.“ (Rm 7.19-23)

1 - A realidade da guerra espiritual e seus vários fronts de batalha

 

Objetivos de Satanás:

• Fazer do homem o seu constante alvo principalmente quando alguém é liberto;

• Quebrar o relacionamento do homem com Deus diariamente;

• Afastar o homem da vontade de Deus para sua vida;

• e, fazer com que o homem constantemente se incline às vontades pecaminosas da carne.

“O diabo sabe que se dominarmos a nossa natureza corrompida, nos livraremos do peso do pecado que nos assedia“ (Hb 12.1)

2 – O homem interior e o homem exterior

 

“Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus.” (Rm 7.22)

“Por isso não desanimamos. Pelo contrário, mesmo que o nosso ser exterior se desgaste, o nosso ser interior se renova dia a dia.” (2Co 4.16)

Pessoa carnal

“Eu, porém, irmãos, não pude falar a vocês como a pessoas espirituais, e sim como a pessoas carnais, como a crianças em Cristo.”

 

Pessoa Natural

 

Eu lhes dei leite para beber; não pude alimentá-los com comida sólida, porque vocês ainda não podiam suportar. Nem ainda agora podem, porque vocês ainda são carnais.” (1Co 3.1-2)

 

Pessoa espiritual

 

“Eu, porém, irmãos, não pude falar a vocês como a pessoas espirituais... Porém a pessoa espiritual julga todas as coisas...” (1Co 3.1a;2.15a)

Para prevalecermos nas batalhas espirituais devemos amadurecer espiritualmente e usar das armas espirituais que Deus nos dá.

3 – Quebrantamento: uma necessidade ao cristão

 

•Deus é quem promove o quebrantamento do homem exterior;

• A única obra que Deus aprova é a realizada pelo nosso espírito;

• O homem interior não anda na mesma direção que o homem exterior (Gl 5.16);

• Não basta ter talento ou o chamado para trabalhar na obra, porque o homem exterior incapacita de andar no espírito;

• Para se ter prazer nas coisas espirituais o homem exterior precisa ser quebrantado.

4 – As duas formas de quebrantamento

 

1ª - A não aceitação do nosso espírito em ser influenciado pelo nosso homem exterior e o ambiente que o rodeia e tanto o atrai e influencia. (Gl 6.14)

2ª - Através da intervenção, direta ou indireta, de Deus. (Jó 1.9-12;2.4-7)

 

5 – O grão de trigo precisa morrer e o vaso de barro precisa ser quebrado

 

“Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.” (Jo 12.24)

“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.“ (2Co 4.7-9, 16-18)